Close
 

Dietética

DietéticaQuando o diagnóstico pede uma dieta particular, o Especialista de MTC considera os alimentos de forma semelhante à que olha para as plantas e assim prescreve uma dieta específica.

Há alimentos considerados Quentes, Mornos, Neutros, Frescos e Frios.

Numa dieta comum, estes alimentos devem ter entre si um certo equilíbrio, mas um diagnóstico apurado pode recomendar incidir mais num ou noutro, conforme os meridianos e órgãos envolvidos no desequilíbrio energético.

Um bom princípio geral, por exemplo, é preferir os cozinhados aos crus e evitar temperaturas extremas, sobretudo o muito frio, pelo esforço que exige ao estômago e ao Baço-Pâncreas. Também ao nível dos sabores, e relacionada com os órgãos, podemos considerar uma outra forma de classificação:

O sabor Amargo relaciona-se com o Coração e o Intestino Delgado;

O sabor Doce relaciona-se com o Estômago e o Baço;

O sabor Picante está ligado ao Pulmão e Intestino Grosso;

O sabor Salgado associa-se ao Rim e à Bexiga;

O sabor Ácido relaciona-se com o Fígado e a Vesícula Biliar.

Se um sabor é ingerido na quantidade certa vai alimentar a forma e a função do órgão; se pelo contrário a dose for excessiva vai lesá-lo ou hiperestimulá-lo. É em particular pela escolha e ordem de introdução dos sabores, das consistências, das temperaturas, e até das cores, que são determinadas uma série de reacções psicofisiológicas cujo efeito pode ser tonificante, dispersante ou ainda reequilibrante das diferentes funções orgânicas.



Partilhar